Saturday, April 05, 2008

Cômico e dramático

[...]
Fui te ver, saí mais cedo. Desviei dos olhares invejosos daqueles que crêem que viver a vida é viver a vida do outro. Desviei dos becos, dos botecos e dos ecos e de todos os sons e de todos os vícios que me mantinham distante de você fisicamente. Digo fisicamente, porque a única coisa que a separação realmente separa é o físico.
Fui te ver, deixei tudo para mais tarde. Achei que mais tarde seria um bom momento para me dedicar a tudo o que não é você. Mas percebo que mais tarde ou agora é quase igual quando se tem alguém – ou quando se acha que se tem alguém.
Fui te ver e acabei me vendo. É cômico e dramático, mas nós somos o outro. Espelhos de algo que não reflete exatamente o que queremos, espelhos de algo que não nos encara como deveríamos.
Fui te ver, acabei me afastando de mim. É cômico e dramático, mas quando estamos com alguém vivemos uma fuga. Um mergulho inseguro em direção do não se sabe o quê. Um mergulho que pode dar certo, é claro. Mas como tudo o que pode dar certo, pode dar errado também. Cuidado para não se afogar, um mergulho irracional costuma ser sem volta. Alguém sem volta é alguém que nunca foi. Alguém que nunca foi é alguém sem ação. Alguém sem ação não é nada.
É dramático quando você ri de mim.
É cômico quando dramatizo você.
É que eu só queria ver um mundo colorido, mas devido às circunstâncias, hoje eu me contento com seu retrato em preto e branco.
[...]

4 comments:

Evelyn Mendes. said...

clap clap clap!!!
mas o seu nome não é medo, pedro antonio!

beijinhos.

FlaM said...

Ai, amado, o que foi que te fizeram?... conta prá mim, conta...
bjinho, flavia

Bárbara (B.) said...

Tua sensibilidade exala por todos os poros das tuas letras... é o tipo de pessoa que tem o dom pra isso. Por isso tem minha admiração.

Beijos em ti.

Alice said...

Tuas palavras geram sentimentos e vida .... escreva sempre !
Abraços
Alice