Saturday, June 07, 2008

Pequenas aspas

[...]

O silêncio que se fez representa, calado, a falta que você me faz. E o que mais me mata é que “você” não faz nada para mudar esse “triste” fim. Coloco a tristeza entre aspas porque é o sentimento mais variável que eu conheço. Coloco “você” entre aspas porque é a pessoa mais inconstante que eu desconheço.

[...]

3 comments:

Liz Christine said...

eu realmente amo teus textos e alguns - como este - me atingem profundamente...

Bárbara (B.) said...

De inconstância, eu entendo. Talvez alguém já tenha escrito algo parecido pra mim um dia.


Seria muita pretensão minha pensar algo assim?

:: Daniel :: said...

As pessoas são incostantes e se contradizem porque são muitos...

Abraço!