Sunday, May 25, 2008

Um mar de olhos [ parte 2 ]

[...]
Pela profundeza dos teus segredos posso imaginar a loucura das tuas paixões.
Quero (me) quebrar como uma pequena onda. Quero aparecer sem causar estragos, mas aparecer. Quero surgir sem deixar vestígios, mas surgir.
Acariciar seu litoral e sumir delicadamente pelas areias pisadas pelos pés desconhecidos daqueles que te maltratam pouco a pouco e ousam te chamar de amor sem mesmo te conhecer por inteira.
[...]

6 comments:

FlaM said...

Ai... isso é tão lindo, pgabi!
Saudade de vc...
bj, f

Morganna said...

na primeira frase tomei um susto. mas um susto de supresa. e bom.

Pedro! Eu preciso URGENTE de um livro teu. URGEEEEEEEEENTE!
é necessário isso na minha vida! ó, céus! :*

abraço gigante. :*

Morganna said...

suRpresa.

e falo sério quanto a questão do livro. :D

Raven said...

gente, sem comentários... amo esse blog.

:: Daniel :: said...

Salve, meu caro amigo!

Seu post me fez lembrar de uma música que eu adoro, da Bethânia: "Amor, amor":

"Quando o mar
Quando o mar tem mais segredo
Não é quando ele se agita
Nem é quando é tempestade
Nem é quando é ventania
Quando o mar tem mais segredo
É quando é calmaria"

"Quando o amor
Quando o amor tem mais perigo
Não é quando ele se arrisca
Nem é quando ele se ausenta
Nem quando eu me desespero
Quando o amor tem mais perigo
é quando ele é sincero"

Como de hábito, bela reflexão.

Abraço!

Camilinha said...

... assim, crepusculado em cima de mim!


beijos daqui...