Saturday, July 09, 2011

Amor e Dùvida

[...]

Os sonhos, por mais distantes que possam parecer, sempre nos aproximaram de alguma forma. A noite que acabou de amanhecer é testemunha. Te toquei sem te tocar. Te beijei sem te beijar. Ouvi a sua voz sem ouvi-la e até trocamos algumas palavras em silêncio. Mas você estava lá, eu juro. Do mesmo jeito, com a mesma voz, com os mesmos braços, traços, maços... Exatamente igual de quando nos vimos pela primeira e última vez. Ali, naquela noite, te toquei como quem toca o desconhecido, mas conhece as consequências. Eu me arrisquei. Você dormia em meu sonho. Não quero te despertar, mas a realidade é que você desperta em mim as coisas mais improváveis e sinceras: o amor e a dúvida.

[...]

2 comments:

devaneiosviscerais said...

Que belo, que lindo, que sincero, que amor!

Adorei... é tão vivo, tão sincero mesmo, vem do coração, da vida que a surpresa e cada descoberta proporcionam.

Abraço, meu amigo. =)

devaneiosviscerais said...

Que belo, que lindo, que sincero, que amor!

Adorei... é tão vivo, tão sincero mesmo, vem do coração, da vida que a surpresa e cada descoberta proporcionam.

Abraço, meu amigo. =)