Wednesday, June 10, 2009

Sonhando na chuva

[...]

A chuva cai friamente sobre o asfalto ainda quente. Não sei quanto tempo vai durar, não sei quantas pessoas, quantos cães, ratos, gatos, vão se molhar. Fico imaginando você saltitando pelos becos, dançando com a própria sombra. Cantarolando músicas que não existem, imaginando amores que não insistem, derrubando paixões que persistem...
E na calçada distante, teu sonho te espera, paciente. Enquanto eu te admiro como se você fosse o sonho, não ele.
[...]

1 comment:

jullie said...

Que lindo meu amor!
continua postando sempre,tá?
=*